sexta-feira, 25 de abril de 2014

A VERDADEIRA FACE DE DILMA ROUSSEF - Garotas Ce Pira!

A VERDADEIRA FACE DE DILMA ROUSSEF - Garotas Ce Pira!



A FACE NÃO POP DE DILMA ROUSSEF

Quem é ela? Dilma, candidata a Presidente.

O pai dela - Pétar Russév (mudado para Pedro Roussef) -, filiado ao Partido Comunista búlgaro, deixou um filho (Luben) lá na Bulgária e veio dar com os costados em Salvador, depois Buenos Aires e, ao fim, fez negócios em São Paulo.

Encantou-se com a professorinha de 20 aninhos, Dilma Jane da Silva (rica, filha de fazendeiro), e com ela casou e viveu em Belo Horizonte, tendo três filhos: Igor, Dilma - a guerrilheira - e Lúcia.

Igor morreu em 1977.

Família classe A, com casa enorme, 3 empregadas e refeições servidas à francesa, com guarnições e talheres específicos. Tinham piano e professora particular de francês.

Dilma entrou primeiro numa escola de freiras - Colégio Sion - e, depois, no renomado Estadual Central. Nas férias, iam de avião para Guarapari/ES e

ficavam no Hotel Cassino Radium.

Dilma, ainda jovem, entrou para o POLOP - Política Operária - e depois mudou-se para o COLINA - Comando de Libertação Nacional.

Casou-se com Cláudio Galeno Linhares, especialista em fazer bombas com os pós e líquidos da farmácia de manipulação do seu pai.

Sua primeira aula de marxismo foi-lhe dada por Apolo Heringer e, pouco depois, estava em suas mãos o livro: "Revolução na Revolução", de Régis Debray, francês que mudou-se para Cuba e ficou amigo do Fidel e mais tarde, acompanhando Guevara, foi preso na Bolívia.

Aos 21 anos, Dilma partiu para o RJ a fim de se esconder dos militares, após o frustrado assalto ao Banco da Lavoura de Sabará. No Rio, ainda casada, apaixonou-se por Carlos Franklin Paixão de Araújo, o chefe da dissidência do Partidão; então, chegou, de chofer, e disse para o marido: "Estou com o Carlos!". Carlos vivia antes com a geógrafa Vânia Arantes e, sedutor, já havia tido outras sete mulheres, aos 31 de idade.

Com ele, Dilma participou da fusão COLINA/VPR (esta do Lamarca), que deu origem, em Mongaguá, à Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares,

cujo estatuto dizia:

Art.1º - A Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares é uma organização político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que se propõe a

cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária e da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo

Foi em Mongaguá, litoral paulista, que se traçou o plano da "Grande Ação", que se deu em 18 de julho de 1969, com o assalto e roubo do cofre da casa da amante do Ademar de Barros, em Santa Teresa/RJ, que rendeu-lhes 2,5 milhões de dólares, cofre aberto em Porto Alegre, a maçarico, pelo metalúrgico Delci



Mas a organização se dividiu entre "basistas" - que defendiam o trabalho das "massas" e junto às "bases", e os "militaristas", que priorizavam a imediata e constante luta armada comunista.

A disputa pelo butim dolarizado foi ferrenha! Dilma era chamada de "Joana D'Arc da subversão". Então foi para São Paulo onde dividia um quarto com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora imediata no Planalto. Dedurada por José Olavo Leite Ribeiro - mantinha com ela três contatos semanais.

Depois de vários ataques, foi presa, armada, em um bar da Rua Augusta,juntamente com Antônio de Pádua Perosa; depois, entregou à polícia seu amigo Natael Custódio Barbosa.

Enquanto isso, o Carlos Araújo teve um romance tórrido com a atriz Bete Mendes, da TV Globo.

Dilma saiu do presídio em 1973 e foi para Porto Alegre, reatar com o Carlos infiel. Mas hoje, Carlos Araújo mora sozinho com dois vira-latas (Amarelo e Negrão), numa casinha às margens da lagoa do Guaíba, em Porto Alegre. Ele tem enfisema pulmonar e está com 71 anos.

Diz que é feliz, mesmo com a ex-esposa como Ministra e candidata do vivo e sagaz apedeuta fronteiriço à Presidência.

Eis aí uma "síntese / sintética / resumida" da vida da Dilma Roussef que, foi apresentada pelo Lulla como a pessoa ideal para governar o país.

E, em se tratando deste povo brasileiro (batuque, bola, bolsa-família e bum-bum), tudo pode se esperar, infelizmente.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Frases bogadas!

http://frasesclub.com.br/autor/franbogado/ Frases de Franbogado Pornografia é o sexo que os outros fazem franbogado página da frase O homem é o Demônio A mulher é o Deus O Demônio espalha O Deus ajunta O homem é o cérebro A mulher o coração O cérebro domina O coração executa O homem é a tristeza A mulher a alegria A tristeza contenta-se A alegria incontem-se O homem é uma seta A mulher um círculo A seta indica o caminho O círculo abriga quem andou O homem é a guerra A mulher a natureza A guerra fascina e destrói A natureza destrói e fascina franbogado página da frase Há muito de ludico no lucido tanto quanto de lucido no ludico franbogado página da frase O cão é o grande amigo do homem...Da mulher também, desta ainda mais, principalmente das solitárias em solitárias noites franbogado página da frase Penso, logo, NÃO existo! Todo existencia está baseada no não pensar e as coisas que nao pensam são o fundamento de toda a vida, e ainda, de toda a eternidade! franbogado página da frase 1 2 Next → Última

O imbecil juvenil

O imbecil juvenil



O imbecil juvenil



Jornal da Tarde, São Paulo, 3 abr. 1998


        Já acreditei em muitas mentiras, mas há uma à qual sempre fui imune: aquela que celebra a juventude como uma época de rebeldia, de independência, de amor à liberdade. Não dei crédito a essa patacoada nem mesmo quando, jovem eu próprio, ela me lisonjeava. Bem ao contrário, desde cedo me impressionaram muito fundo, na conduta de meus companheiros de geração, o espírito de rebanho, o temor do isolamento, a subserviência à voz corrente, a ânsia de sentir-se iguais e aceitos pela maioria cínica e autoritária, a disposição de tudo ceder, de tudo prostituir em troca de uma vaguinha de neófito no grupo dos sujeitos bacanas.

        O jovem, é verdade, rebela-se muitas vezes contra pais e professores, mas é porque sabe que no fundo estão do seu lado e jamais revidarão suas agressões com força total. A luta contra os pais é um teatrinho, um jogo de cartas marcadas no qual um dos contendores luta para vencer e o outro para ajudá-lo a vencer.

        Muito diferente é a situação do jovem ante os da sua geração, que não têm para com ele as complacências do paternalismo. Longe de protegê-lo, essa massa barulhenta e cínica recebe o novato com desprezo e hostilidade que lhe mostram, desde logo, a necessidade de obedecer para não sucumbir. É dos companheiros de geração que ele obtém a primeira experiência de um confronto com o poder, sem a mediação daquela diferença de idade que dá direito a descontos e atenuações. É o reino dos mais fortes, dos mais descarados, que se afirma com toda a sua crueza sobre a fragilidade do recém-chegado, impondo-lhe provações e exigências antes de aceitá-lo como membro da horda. A quantos ritos, a quantos protocolos, a quantas humilhações não se submete o postulante, para escapar à perspectiva aterrorizante da rejeição, do isolamento. Para não ser devolvido, impotente e humilhado, aos braços da mãe, ele tem de ser aprovado num exame que lhe exige menos coragem do que flexibilidade, capacidade de amoldar-se aos caprichos da maioria - a supressão, em suma, da personalidade.

        É verdade que ele se submete a isso com prazer, com ânsia de apaixonado que tudo fará em troca de um sorriso condescendente. A massa de companheiros de geração representa, afinal, o mundo, o mundo grande no qual o adolescente, emergindo do pequeno mundo doméstico, pede ingresso. E o ingresso custa caro. O candidato deve, desde logo, aprender todo um vocabulário de palavras, de gestos, de olhares, todo um código de senhas e símbolos: a mínima falha expõe ao ridículo, e a regra do jogo é em geral implícita, devendo ser adivinhada antes de conhecida, macaqueada antes de adivinhada. O modo de aprendizado é sempre a imitação - literal, servil e sem questionamentos. O ingresso no mundo juvenil dispara a toda velocidade o motor de todos os desvarios humanos: o desejo miméticode que fala René Girard, onde o objeto não atrai por suas qualidades intrínsecas, mas por ser simultaneamente desejado por um outro, que Girard denomina o mediador.

      Não é de espantar que o rito de ingresso no grupo, custando tão alto investimento psicológico, termine por levar o jovem à completa exasperação impedindo-o, simultaneamente, de despejar seu ressentimento de volta sobre o grupo mesmo, objeto de amor que se sonega e por isto tem o dom de transfigurar cada impulso de rancor em novo investimento amoroso. Para onde, então, se voltará o rancor, senão para a direção menos perigosa? A família surge como o bode expiatório providencial de todos os fracassos do jovem no seu rito de passagem. Se ele não logra ser aceito no grupo, a última coisa que lhe há de ocorrer será atribuir a culpa de sua situação à fatuidade e ao cinismo dos que o rejeitam. Numa cruel inversão, a culpa de suas humilhações não será atribuída àqueles que se recusam a aceitá-lo como homem, mas àqueles que o aceitam como criança. A família, que tudo lhe deu, pagará pelas maldades da horda que tudo lhe exige.

        Eis a que se resume a famosa rebeldia do adolescente: amor ao mais forte que o despreza, desprezo pelo mais fraco que o ama.

        Todas as mutações se dão na penumbra, na zona indistinta entre o ser e o não-ser: o jovem, em trânsito entre o que já não é e o que não é ainda, é, por fatalidade, inconsciente de si, de sua situação, das autorias e das culpas de quanto se passa dentro e em torno dele. Seus julgamentos são quase sempre a inversão completa da realidade. Eis o motivo pelo qual a juventude, desde que a covardia dos adultos lhe deu autoridade para mandar e desmandar, esteve sempre na vanguarda de todos os erros e perversidade do século: nazismo, fascismo, comunismo, seitas pseudo-religiosas, consumo de drogas. São sempre os jovens que estão um passo à frente na direção do pior.
        Um mundo que confia seu futuro ao discernimento dos jovens é um mundo velho e cansado, que já não tem futuro algum.

Olavo de Carvalho

sexta-feira, 11 de abril de 2014

SBT Jornalismo - SBT Brasil revela influência dos EUA na ditadura militar

SBT Jornalismo - SBT Brasil revela influência dos EUA na ditadura militar

SBT Jornalismo - Mulher que se casou com assassino da irmã, quer um filho dele

SBT Jornalismo - Mulher que se casou com assassino da irmã, quer um filho dele

SBT Jornalismo - RS: Empresário projeta um dos menores carros elétricos do mundo

SBT Jornalismo - RS: Empresário projeta um dos menores carros elétricos do mundo

SBT Jornalismo - Militares transformam homem em assassino para esconder os crimes

SBT Jornalismo - Militares transformam homem em assassino para esconder os crimes

SBT Jornalismo - Militares transformam homem em assassino para esconder os crimes

SBT Jornalismo - Militares transformam homem em assassino para esconder os crimes

SBT Jornalismo - Raquel Sherazade fala sobre a farra de médicos da rede pública

SBT Jornalismo - Raquel Sherazade fala sobre a farra de médicos da rede pública

SBT Jornalismo - Novo bafômetro trava motor do veículo se motorista estiver bêbado

SBT Jornalismo - Novo bafômetro trava motor do veículo se motorista estiver bêbado

SBT Jornalismo - Aluna faz dança erótica para professor dentro da sala de aula

SBT Jornalismo - Aluna faz dança erótica para professor dentro da sala de aula

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Ufologia: Ex-conselheira do Banco Mundial alega que há uma segunda espécie avançada na Terra controlando o sistema financeiro |

Ufologia: Ex-conselheira do Banco Mundial alega que há uma segunda espécie avançada na Terra controlando o sistema financeiro |

Ufologia
Em entrevista para o site www.futuremoneytrends.com, Karen Hude, ex-conselheira sênior do Banco Mundial, fez algumas declarações incrivelmente impactantes.  Ela vem alertando por algum tempo sobre a fraude e negligência dos sistema econômico e financeiro dos últimos anos, que ocorre no mundo todo.
A entrevista inicia com uma conversação sobre a economia em geral, os meios de comunicação, conspiração, etc., mas aos 23 minutos Hudes declara que há uma segunda espécie avançada no planeta, uma espécie nativa da Terra de crânio alongado, não extraterrestre, que tem se escondido no planeta.  Hudes diz que ele criaram as religiões humanas e estão escondidos no Vaticano.  Ela também vincula essa espécie avançada com a Atlântida e as antigas culturas terrestres.
Na entrevista Hudes também alega que a maioria do ouro do mundo está nas Filipinas e na Suíça, e que um desses seres de crânio alongado é o famoso Papa Negro.
Ela não menciona se estes seres são os famosos Nefilim, ou os Anunnakis.
Há pouco tempo, Hudes colocou em evidência a principal ferramenta para escravizar as nações e governos:
Querem que sejamos todos escravos da dívida; querem ver todos os nosso governos escravos da dívida, e querem que todos os nossos políticos sejam dependentes das gigantes contribuições financeiras que eles canalizam em suas campanhas.  Como a elite também é dona de todos os meios principais de informação, esses meios nunca revelarão o segredo de que há algo fundamentalmente errado com a forma que funciona o nosso sistema.
Quanto à outra espécie inteligente não humana no planeta ela disse em outra entrevista para o Red Ice Radio:
Eles são muito inteligentes, pouco criativos, mas com um pensamento muito frio e matemático.  Acumularam muito poder na antiguidade.  Eles têm os crânios alongado e podem reproduzir ao copular com mulheres humanas, mas seus filhos são estéreis.  Vivemos num mundo de sociedades secreta e segredos, e a informação que o publico deveria conhecer não é pública.
Karen Hudes estudou Direito na Universidade Yale e Economia na Universidade de Amsterdã.  Trabalhou no US Export Import Bank no período entre 1980 a 1985 e no Departamento Legal do Banco Mundial entre 1986 e 2007, como assessora de alto nível.

Fonte: http://ovnihoje.com , www.futuremoneytrends.com